quarta-feira, 28 de março de 2012

Encruzilhada humana

Um homem na estrada
se depara com seu destino.
E os ventos que por ele passam,
apontam tantas direções.

O barulho mais singelo,
de um graveto se partindo,
em meio a tantas informações,
altera completamente os conceitos.

E agora se caminha com os ouvidos.
Os olhos se confundem nos caminhos cruzados.
Uma trilha porosa se constrói,
juntando sentidos e intuição.

O homem na estrada
se depara com o passado...

Tantas curvas nos caminhos,
que em círculos fantasiosos se ilude.
Brincando de achar antigas idéias,
não se sai do lugar.

O homem perdido na estrada,
se depara com a dúvida...
O homem sozinho na estrada,
é um dependente semi-incapaz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário